PMDB acusa PSDB de fazer denúncia para prejudicar Iris

Para coligação ¿Goiás Rumo ao Futuro¿, ação da Polícia Federal em Anápolis visou atingir campanha peemedebista

Rodrigo Viana, iG Goiânia |

A coligação “Goiás Rumo ao Futuro”, do candidato ao governo de Goiás Iris Rezende (PMDB) responsabilizou em nota a coligação “Goiás Pode Mais”, do adversário Marconi Perillo (PSDB) pela denúncia contra o Instituto Verus com o intuito único de prejudicar o candidato peemedebista.

Ontem agentes da Polícia Federal prenderam em Anápolis 15 funcionários do Instituto sob alegação de que estavam praticando crime eleitoral de compra de votos.

O Instituto Verus foi contratado pelo PMDB para realizar pesquisas eleitorais qualitativas em Anápolis (55 km de Goiânia).

Para a coligação de Iris, a ação policial “resulta de uma denúncia vil e antidemocrática por parte do PSDB, na tentativa de criar factóides para prejudicar a candidatura de Iris Rezende”.

O documento da coligação peemedebista considera o indiciamento dos pesquisadores “injusto e equivocado”.

Em nota, o Instituto Verus Assessoria e Pesquisa de Marketing alega que, no momento da ação policial, estava realizando pesquisa qualitativa com oito eleitores no Hotel Príncipe, em Anápolis.

A nota esclarece, ainda, que o procedimento é regulamentado pela Associação Brasileira de Pesquisa (Abep) e utilizado em campanhas eleitorais e ações de comunicação e marketing de empresas e instituições públicas.

O pagamento teria sido feito porque os entrevistados passam até três horas avaliando produtos eleitorais e participando de entrevistas. “Isso não tem nada a ver com compra de votos”.

O PSDB, por sua vez, reafirma que a pesquisa escondia a intenção de praticar compra de votos.

Ontem pela manhã, logo após o término dos interrogatórios, o presidente regional do PSDB, Daniel Goulart, condenou a atitude do Instituto.

Marconi Perillo (PSDB) também se referiu ao caso como compre de votos por diversas vezes no debate de ontem à noite.

O tucano afirma que a manobra é fruto do desespero da campanha peemedebista, que está atrás nas pesquisas.


    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG