Plano de saúde terá de aceitar parceiro gay

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) determinou que as empresas de seguro e planos de saúde do País aceitem como dependentes parceiros de casais homossexuais estáveis. A decisão foi publicada em súmula normativa na edição do dia 4 de maio do Diário Oficial da União.

iG São Paulo |

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) determinou que as empresas de seguro e planos de saúde do País aceitem como dependentes parceiros de casais homossexuais estáveis. A decisão foi publicada em súmula normativa na edição do dia 4 de maio do Diário Oficial da União.<br><br>Segundo a ANS, a determinação leva em consideração normas já existentes no Código Civil e na Constituição, que fala em igualdade de tratamento e “proibição de discriminações odiosas”. A intenção do órgão responsável pela legislação do setor foi dar mais clareza a regras já existentes. <br><br>“Para fins de aplicação à legislação de saúde suplementar, entende-se por companheiro de beneficiário titular de plano privado de assistência à saúde pessoa do sexo oposto ou do mesmo sexo”, explica a súmula. As informações são do jornal <b>O Estado de S. Paulo.</b><br><p><i> AE</i><br>
    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG