Pesquisa mostra que, apesar de católicos, portugueses não são conservadores

Lisboa, 7 mai (EFE).- Segundo uma enquete realizada por ocasião da visita do papa Bento XVI a Portugal na semana que vem, 76,4% dos portugueses são católicos, mas mais da metade apoia o aborto, os anticoncepcionais, o divórcio, a eutanásia e o sexo antes do casamento.

EFE |

Lisboa, 7 mai (EFE).- Segundo uma enquete realizada por ocasião da visita do papa Bento XVI a Portugal na semana que vem, 76,4% dos portugueses são católicos, mas mais da metade apoia o aborto, os anticoncepcionais, o divórcio, a eutanásia e o sexo antes do casamento. A pesquisa realizada há uma semana e divulgada pelo canal "TVI" sobre a opinião dos portugueses sobre questões de interesse religioso, mostra um país católico, mas distante da ortodoxia da Igreja. Do total dos portugueses questionados, 85,6% concordam com o divórcio em casamentos realizados pela Igreja Católica; 95,8% são favoráveis ao uso de anticoncepcionais; e 84,9% aprovam as relações sexuais antes do casamento. Sobre o tema do aborto, 57,9% são favoráveis e apenas 33,7% se declararam contrários. Também mais da metade dos indagados, 59,7%, considera que a lei deveria permitir que os doentes incuráveis ou em situações clínicas dolorosas terminais tenham direito à eutanásia. Por outro lado, a população portuguesa é menos aberta sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo, já que 51,8% é contra e 37,9% a favor. É ainda maior a porcentagem que rejeita a adoção de crianças por casais homossexuais, de 68,1%. Apesar da elevada porcentagem de católicos em Portugal, somente 49,4% dos indagados se consideram praticantes e 56,5% assistiram a algum ato religioso nos últimos 30 dias. Do total de católicos de Portugal, somente 26,1% dizem comungar com regularidade e 17,6% se confessam habitualmente. O papa Bento XVI visitará Portugal entre 11 e 14 de maio e irá às cidades de Lisboa, Fátima e Porto. EFE prl/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG