Disputa eleitoral vai aquecer debate sobre meio ambiente em 2010

A preocupação com o meio ambiente seguirá em ascensão em 2010. No Brasil, o tema deve ganhar espaço com a possível candidatura de Marina Silva à presidência da República, pelo Partido Verde. No cenário externo, a expectativa dos ambientalistas é que as discussões da COP-15 se estendam em 2010, data escolhida pela Organização das Nações Unidas (ONU) como o Ano Internacional da Biodiversidade.

Marina Gazzoni, iG São Paulo |

Apesar da agenda ambiental cheia, a expectativa da maioria dos ambientalistas e líderes empresariais consultados pelo iG é que o Brasil não implementará mudanças radicais para atender a pressões ambientais no ano que vem. 

2010 é ano de campanha eleitoral, com promessas, discursos e propostas. Mas uma grande mudança vai ficar para o próximo governo. Ele terá que assumir uma postura mais séria sobre o tema, para o Brasil não sofrer restrições econômicas, afirma Sérgio Abranches, cientista político e especialista em meio ambiente.

Com Marina na disputa, meio ambiente entra na pauta

Agência Brasil
A senadora Marina Silva, do Partido Verdo
A possível candidatura de Marina Silva (PV) à presidência da República obrigará todos os candidatos ao cargo a apresentar projetos para o meio ambiente, afirma Francisco Vasconcellos, vice-presidente de meio ambiente do SindusCon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo).

Marina é senadora pelo Acre e deixou o Ministério do Meio Ambiente e o Partido dos Trabalhadores em 2008, após sofrer pressões para emitir licenças para obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), um dos principais projetos da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, a provável candidata do governo às eleições presidenciais de 2010.

Visão velha de crescimento

Com projetos polêmicos, como a construção de usinas hidrelétricas na Bacia Amazônica, o PAC tem recebido críticas de ambientalistas. Toda a concepção do PAC tem uma visão velha de crescimento, que não é sustentável, afirma Abranches.

O advogado Fernando Pinheiro Pedro, especialista em direito ambiental, concorda. Segundo ele, o PAC é uma reedição de planos de infraestrutura de viação e energia da década de 70.

Apesar das críticas, a expectativa é de um fortalecimento do PAC em 2010. Esse projeto será usado eleitoralmente no ano que vem, afirma Abranches.

    Leia tudo sobre: eleiçõesespecial 2010meio ambientepac

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG