Cidade do Vaticano, 8 mai (EFE).- O papa Bento XVI fez hoje uma breve alusão ao "pecado" que, segundo ele, afetou à Igreja Católica na Bélgica, durante seu encontro com os bispos belgas no Vaticano, no qual era esperado que abordasse amplamente os escândalos de pedofilia de religiosos nesse país.

Cidade do Vaticano, 8 mai (EFE).- O papa Bento XVI fez hoje uma breve alusão ao "pecado" que, segundo ele, afetou à Igreja Católica na Bélgica, durante seu encontro com os bispos belgas no Vaticano, no qual era esperado que abordasse amplamente os escândalos de pedofilia de religiosos nesse país. Em discurso integralmente pronunciado em francês, divulgado hoje pela Santa Sé, Bento XVI abordou de maneira mais extensa as "transformações" que vive a sociedade belga e os desafios que enfrenta a Igreja Católica na Bélgica, com a redução do número de batizados e de sacerdotes. A única alusão que pode ser interpretada como uma referência do Pontífice à pederastia na Bélgica, o caso mais recente foi o do bispo de Bruges, Roger Wangheluwe, destituído pelo papa por pedofilia, foi uma breve frase no início do discurso. "É também uma boa ocasião para reforçar esta comunhão na escuta recíproca, na reza comum e na caridade de Cristo, sobretudo nos tempos nos quais vossa Igreja, ela mesma, foi tocada pelo pecado", disse Bento XVI. O discurso do papa sobre a pederastia aos bispos belgas era esperado há dias, embora não estava certo que ocorresse, pois o motivo seria a presença dos prelados no Vaticano. Inicialmente, o encontro estava previsto para ontem, dentro do cumprimento da visita obrigatória dos bispos ao papa a cada cinco anos. EFE mcs/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.