Hollywood entra na reta final para festa do Oscar

Antonio Martín Guirado. Los Angeles, 6 mar (EFE).- Apesar de as condições do tempo se anunciarem como a grande ameaça para a 82ª edição da entrega dos prêmios Oscar, que acontece amanhã em Los Angeles, o que parece certo é que choverá humor, disseram os produtores da cerimônia.

EFE |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=ultimosegundo%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237947735454&_c_=MiGComponente_C

Turistas e curiosos se amontoam para ver de perto as decorações ao redor do cenário onde serão entregues os prêmios mais importantes do cinema americano, cujo tapete vermelho pode ser atrapalhado pela chuva prevista para a tarde deste domingo em Los Angeles.

No entanto, Adam Shankman e Tom Mechanic, os produtores da cerimônia, acreditam ter chegado à solução para que isso não ocorra.

"Não cairá água. Só choverá humor", afirmou Mechanic.

"Com este trabalho, não há ninguém para quem eu tenha medo de ligar. Portanto, falei com Deus. E como tudo em Hollywood, é uma negociação", disse Shankman em tom de brincadeira.

Em um encontro com a imprensa no tapete vermelho, ambos asseguraram que a festa terá uma abertura espetacular, "a mais dinâmica jamais criada" para o evento, que procura atrair as atenções de um público mais jovem e aumentar os índices de audiência recentes.

"Planejamos a festa não para perder a nossa audiência tradicional, mas para trazer os jovens de volta", afirmou Mechanic, para quem o público abaixo de 25 anos de idade "vai aproveitar como ninguém".

A principal novidade dos prêmios Oscar deste ano é o aumento do número de indicados a Melhor Filme de cinco para dez, uma clara manobra de expansão de gostos para chegar a uma audiência com preferências mais comerciais em comparação com os habitualmente clássicos da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.

Quando "Onde os Fracos Não Têm Vez", um título independente, levou o Oscar de Melhor Filme em 2008, a audiência da premiação foi de apenas 32 milhões de espectadores nos Estados Unidos.

A cerimônia de 1998, na qual "Titanic" recebeu 11 estatuetas, foi vista por mais de 55 milhões de pessoas.

"A competição é muito maior este ano. Isso é bom para a festa", disse o presidente da Academia, Tom Sherak.

E "Avatar", de James Cameron, o filme que bateu o recorde mundial de arrecadação em bilheterias, antes nas mãos de "Titanic", está ba disputa.

Os apresentadores da cerimônia serão Steve Martin - que já exerceu a função em 2001 e 2003 - e o estreante Alec Baldwin.

Desde 1928, a Academia não apostava em uma dupla para a tarefa. A última vez em que mais de uma pessoa apresentou a cerimônia foi em 1987, com Chevy Chase, Goldie Hawn e Paul Hogan.

"Apresentei duas vezes e devem ter pensado que precisava ajuda", comentou Martin, em tom irônico. "Pensaram que não foi muito bem", disse Baldwin.

Entre as celebridades que entregarão as estatuetas douradas estão Tom Hanks, Robin Williams, Cameron Diaz, Jennifer López, Sarah Jessica Parker, Demi Moore, Keanu Reeves, Charlize Theron, John Travolta, Robert Downey Jr., Miley Cyrus, Zach Efron, Taylor Lautner, Kristen Stewart, Sean Penn, Quentin Tarantino, Penélope Cruz e Pedro Almodóvar.

Muitos deles comparecerão às clássicas festas realizadas em Los Angeles após a premiação. A organizada pela Academia é o Baile do Governador, que será realizado em uma sala anexa ao teatro Kodak - local da cerimônia -, mas a mais disputada é a da revista "Vanity Fair", em pleno Sunset Boulevard.

Outras festas de destaque são as organizadas por Demi Moore e Madonna nas colinas de Hollywood, assim como a de Elton John e sua fundação contra a aids.

A 82ª edição da entrega dos prêmios Oscar acontece amanhã no teatro Kodak a partir das 17h locais (22h de Brasília) e será retransmitida ao vivo para mais de 200 países.

    Leia tudo sobre: oscar

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG