No horário eleitoral, Costa mostra Dilma e Anastasia ignora Serra

Candidatos adotam estratégias diferentes nos seus programas na TV em relação aos candidatos à Presidência da República

Eduardo Ferrari, iG Minas Gerais |

Um dos momentos mais marcantes do debate da Band Minas entre os candidatos ao governo do estado foi quando o Hélio Costa (PMDB) perguntou a Antônio Anastasia (PSDB) quem era o seu candidato à Presidência. “Minha candidata é a Dilma. Lamentavelmente não conseguimos ver qual é o candidato do Anastasia”, afirmou o peemedebista. Anastasia respondeu prontamente que seu candidato é José Serra; mas a julgar pela ausência do presidenciável tucano nos programas eleitorais do candidato à reeleição do mesmo partido, não dá para sentir tanta firmeza na resposta.

Nos programas do horário político eleitoral que foram ao ar durante esta semana (entre 13 e 17 de setembro), os adversários ao governo de Minas adotaram estratégias diferentes em relação à disputa nacional. Enquanto Hélio Costa repete constantemente os depoimentos do presidente Lula e da candidata à Presidência Dilma Rousseff em seus programas – novamente nesta sexta-feira (17) foi ela quem abriu o programa dele –, Anastasia tem ignorado o candidato de seu partido à Presidência. Em nenhuma vez José Serra aparece, seja em depoimentos ou imagens.

Nesta sexta-feira (17), o tucano mineiro preferiu apresentar um resumo da sabatina que realizou durante a semana na sede do jornal "Estado de Minas" com estudantes de diversas escolas de Belo Horizonte. Hélio Costa, que também participou da mesma sabatina, sequer citou o evento e além do depoimento de Dilma trouxe também Lula, ambos falando no último comício que realizaram na divisa entre as cidades de Contagem e Betim, na região metropolitana da capital mineira.

A diferença de estratégia talvez se explique pelo cenário que as pesquisas de intenção de votos demonstram. Segundo a medição desta sexta-feira (17) do tracking Vox Populi/Band/iG, a candidata petista tem a preferência de 51% dos eleitores consultados pelo Vox Populi e Serra tem apenas 23%. Anastasia também tem o apoio do “maior eleitor” de Minas Gerais, o ex-governador Aécio Neves, candidato ao Senado com mais de 60% das intenções de votos de acordo com todas as pesquisas realizadas nos últimos dois meses.

Costa usa Lula e Dilma para tentar barrar o crescimento do adversário

Costa, que havia dominado todas as pesquisas de intenção de votos realizadas desde janeiro até agosto deste ano, entrou o mês de setembro vendo sua diferença para Anastasia cair mais de 20 pontos percentuais - e as três últimas pesquisas realizadas pelos institutos Datafolha, Ibope e Vox Populi apontam empate técnico com o tucano ou vitória deste. Assim, o peemedebista tenha mostrar a importância do alinhamento da administração estadual com o Governo Federal e usa Lula e Dilma para tentar barrar o crescimento do adversário. Até agora, em vão.

Durante sua resposta à Hélio Costa, Anastasia demonstra que caso Dilma seja eleita, não espera que o fato de ter tido outro candidato durante a disputa ao Palácio do Planalto possa prejudicar Minas, caso ele próprio também seja eleito. “Meu candidato é o José Serra, mas numa eventual vitória da ‘presidenta’ Dilma não podemos sequer cogitar qualquer tipo de retaliação, e queria citar o exemplo do relacionamento de Lula e Aécio, que é tão bom que Minas foi um dos estados que mais avançou em seu índices de desempenho”, disse o tucano.

    Leia tudo sobre: Eleições MG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG