Zuma convoca sul-africanos para eleições

Por Ed Cropley JOHANESBURGO (Reuters) - Jacob Zuma, o líder do CNA (Congresso Nacional Africano), o partido que governa a África do Sul, pediu aos eleitores que compareçam em massa às urnas na quarta-feira para dar a seu partido um mandato decisivo, naquela que será sua prova mais difícil desde o fim do apartheid.

Reuters |

A expectativa é que a eleição leve Zuma à presidência, mas o Congresso Nacional Africano corre o risco de perder a maioria de dois terços no Parlamento de que precisa para modificar a Constituição.

Um comparecimento grande dos eleitores pode fortalecer a posição de Zuma diante do desafio de um novo partido de oposição formado por dissidentes do CNA, depois de as acusações criminais de corrupção feitas contra ele terem sido arquivadas por um problema técnico.

Zuma apelou aos sul-africanos que votem em massa e deem uma maioria avassaladora ao partido governista.

"Prevemos um comparecimento maciço e esperamos que a população deste país mais uma vez dê ao CNA um mandato grande e decisivo para trabalhar com ela para aprimorar suas vidas", disse Zuma em sua última coletiva de imprensa antes da eleição.

Os partidos oposicionistas esperam capitalizar em cima da frustração popular crescente com a pobreza, a criminalidade e a Aids, além das dúvidas em torno da corrupção.

Mas o CNA possui uma organização forte e o crédito decorrente de ter sido o partido que pôs fim ao governo da minoria branca, em 1994.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG