Zoellick pede que G7 não esqueça problemas de desnutrição

O presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick, pediu nesta quarta-feira ao Grupo dos Sete (G7) países mais industrializados, que se reúne sexta-feira em Washington, que não esqueça os problemas de desnutrição no mundo.

AFP |

"Com a crise nos mercados financeiros, muitos esquecem que há também uma crise humana em muitos países pobres", disse Zoellick em uma entrevista concedida à imprensa na sede do Banco Mundial, em Washington.

Segundo as estimativas da instituição multilateral, o número de pessoas que sofrem de desnutrição aumentará em 44 milhões, para 967 milhões, devido ao aumento dos preços das matérias-primas alimentares e energéticas.

O BM, em um relatório sobre o aumento de preços dos alimentos e dos combustíveis, sugere o estímulo a programas de transferência direta de dinheiro para os pobres.

É preciso também continuar aumentando os programas de distribuição de comida nas escolas e os bônus para a compra de comida, sugere a instituição.

"Alguns dos programas mais bem-sucedidos no mundo custam muito menos de 1% do Produto Interno Bruto" respectivo de cada país, ressaltou.

jz/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG