Zimbábue rejeita diálogo semelhante ao do Quênia após eleições

Sharm el-Sheikh (Egito), 1 jul (EFE).- O Governo do Zimbábue rejeitou hoje um diálogo similar ao realizado no Quênia entre o Governo e a oposição para a criação de um Executivo de união nacional.

EFE |

Em declarações aos jornalistas, o chefe de imprensa do escritório presidencial do Zimbábue, George Charamba disse que "o Quênia é o Quênia. O Zimbábue é o Zimbábue".

"Nós temos nossa própria história de diálogo e nossa forma de resolver nossas divergências ao modo zimbabuano. Ao estilo do Zimbábue, não ao estilo do Quênia", disse.

Charamba fez estas declarações em um breve comparecimento diante da imprensa nos corredores do centro de conferências da localidade egípcia de Sharm el-Sheikh, onde acontece a 11ª cúpula de chefes de Estado da União Africana (UA).

O porta-voz rejeitou qualquer ingerência estrangeira e disse que é um problema que os zimbabuanos devem resolver.

Além disso, negou aos repórteres que o presidente Robert Mugabe vá renunciar ao posto.

"Ele veio aqui como presidente do Zimbábue e irá para casa como presidente do Zimbábue, e quando visitarem o Zimbábue ali estará como presidente do povo do Zimbábue".

A crise zimbabuana está sendo o principal foco de atenção midiática da cúpula, onde existem divisões entre os principais líderes africanos sobre como abordar uma solução.

Enquanto países como o Quênia defendem o envio de tropas da UA ao país, outros, como a África do Sul, sustentam a via da negociação entre o Governo e a oposição local. EFE ssa/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG