Zimbábue: líder da oposição pede eleições se não houver acordo com Mugabe

O líder da oposição do Zimbábue, Morgan Tsvangirai, pediu neste domingo a realização de novas eleições sob a supervisão da comunidade internacional, caso não consiga acordo com o regime de Robert Mugabe para formar um governo de união nacional.

AFP |

"Se os problemas com a presidência continuam, então pedimos a convocação de eleições nacionais sob a supervisão da comunidade internacional", declarou Tsvangirai a milhares de militantes de seu partido, o Movimento pela Mudança Democrática (MDC), em Gweru (centro).

As negociações para conseguir um governo de união, iniciadas com o objetivo de tirar o Zimbábue da crise sem precedentes na qual se encontra desde à derrota do regime de Mugabe nas eleições gerais de março, foram suspensas "sine die" em 12 de agosto.

As duas partes exigem controlar o poder executivo, até agora nas mãos de Mugabe, de 84 anos e no poder desde à independência do país, em 1980.

Tsvangirai afirmou neste domingo que não assinará nenhum acordo para formar um governo de união com o partido do presidente Robert Mugabe se não houver repartição do poder.

"Se não me forem dados poderes suficientes, não assinarei", disse Tsvangirai a milhares de eleitores em um ato em comemoração ao nono aniversário de seu partido, o Movimento pela Mudança Democrática (MDC), em Gweru (centro).

"Ninguém pode nos obrigar a aceitar um acordo que não vá até o final", acrescentou o líder do MDC, que tem a maioria na Câmara dos Deputados.

"Prefiro não ter um acordo a ter que aceitar um acordo ruim", insistiu o líder da oposição do Zimbábue.

"Mugabe deve ser o chefe de Estado e eu o chefe de Governo. Se não aceitar, pior para ele", destacou Tsvangirai.

gm-ip/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG