Morgan Tsvangirai, líder zimbabuano do Movimento pela Mudança Democrática (MDC), principal força de oposição do país, ameaçou nesta sexta-feira abandonar as negociações para a formação de um governo de unidade nacional se continuarem os seqüestros contra sesus partidários.

"Mais de 42 membros (do MDC) foram seqüestrados. Isso não pode continuar assim", declarou Tsvangirai em uma entrevista coletiva em Gaborone, capital de Botsuana.

"Se os seqüestros não pararem imediatamente, o MDC suspenderá todas as negociações no dia 1º de janeiro", acrescentou.

Vários membros do MDC desapareceram nas últimas semanas, após a assinatura, em 15 de setembro, de um acordo para a composição de um governo de unidade entre Tsvangirai e o presidente zimbabuano, Robert Mugabe.

ale-ip/ap

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.