Zimbábue continua à espera do nome do novo presidente

Stanley Karombo Harare, 1º abr (EFE) - Três dias depois das eleições presidenciais do Zimbábue, nenhum dado da apuração foi revelado até agora, enquanto Governo e oposição se reúnem separadamente para pensar nos próximos passos. Pedimos à nação que seja paciente, porque há um processo de apuração muito meticuloso, afirmou hoje em comunicado o chefe da Comissão Eleitoral do Zimbábue, Lovemore Sekeramayi, ao tentar justificar o atraso na entrega dos resultados. Sekeramayi e os outros seis membros da Comissão foram nomeados pelo presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, de 84 anos. Mugabe está no poder desde 1980, quando o país conquistou sua independência, e tentou uma nova reeleição no sábado passado. Os únicos resultados do pleito conhecidos até agora são os dados parciais da apuração das eleições parlamentares, que foram simultâneas às presidenciais e às municipais. Nessa apuração parcial, o partido governista União Nacional Africana do Zimbábue-Frente Patriótica (Zanu-PF) e a oposição têm quase o mesmo número de cadeiras: o Governo tem 68, e os opositores, 72. Nas últimas horas, Governo e oposição se reuniram separadamente para analisar o aparente ponto morto político que existe no Zimbábue e tentar buscar soluções. Fontes do Zanu-PF disseram à Agência Efe que Mugabe se reuniu na noite de segunda-feira e também hoje com seus assessores mais próximos. Segundo as fontes, o presidente do Zimbábue pediu durante a reunião para que sejam div...

EFE |

Caso estes dados sejam confirmados, o Zimbábue iria para um segundo turno das eleições presidenciais pela primeira vez em sua história, já que nenhum dos candidatos chegaria a mais de 50% dos votos.

Mugabe chegou a descartar essa possibilidade por antecipação porque isso não ocorreu no passado "e também não ocorrerá agora".

EFE sk/bba/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG