Zimbábue coloca em circulação cédulas de até 100 trilhões

Harare, 16 jan (EFE).- O Banco da Reserva do Zimbábue (banco central) colocou em circulação cédulas de até 100 trilhões de dólares zimbabuanos, em um país onde a inflação fez com que a moeda local perdesse seu valor, informa hoje os meios de comunicação oficiais.

EFE |

Apesar da introdução dessas cédulas, o próprio Governo autorizou muitos comércios e serviços privados a utilizar divisas estrangeiras e pretende usar essas moedas nos serviços de saúde e ensino públicos.

Junto com a cédula de 100 trilhões, o banco central introduzirá de maneira progressiva outras de 10, 20 e 50 trilhões de dólares zimbabuanos, enquanto as divisas estrangeiras, especialmente o dólar e o rande sul-africano, substituíram a moeda local.

Um comunicado divulgado pelo Banco Central afirma que estas cédulas ajudarão no pagamento dos salários com "mínimos problemas", já que, com as notas atuais, que chegam a 1 trilhão, os funcionários precisam levar em grandes bolsas quantias de dinheiro que não dão para comprar mercadorias básicas.

A cédula de 100 trilhões tem a imagem de um búfalo na frente e as cataratas Victoria no outro, com as cores nacionais zimbabuanas.

Desde 12 de janeiro, os funcionários públicos não puderam receber os salários completos, porque não havia dinheiro suficiente para o pagamento.

Os funcionários públicos, incluindo os da saúde e do sistema de ensino, reivindicaram o pagamento dos salários em moeda estrangeira, já que, com a divisa local, não conseguem comprar as quantidades mínimas de comida para se alimentar.

A inflação no Zimbábue chegava a 231.000.000% em julho do ano passado, quando foi feito o último relatório oficial, mas, desde então, os analistas calculam que multiplicou até números difíceis de calcular. EFE cho/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG