O ministro da Informação do Zimbábue, Sikhanyiso Ndlovu, declarou nesta sexta-feira que a epidemia de cólera que provocou quase 800 mortes no país é um genocídio dirigido pela Grã-Bretanha.

"A epidemia de cólera no Zimbábue é uma espécie de guerra biológica e química, um ataque genocida sobre o povo do Zimbábue pelos britânicos", afirmou em uma entrevista coletiva.

"É um genocídio de nosso povo", acrescentou.

O presidente zimbabuano Robert Mugabe afirmou na quinta-feira em um discurso que "já não há cólera" no país, graças aos médicos e à Organização Mundial da Saúde (OMS), mas nesta sexta-feira o governo tentou retificar a declaração, alegando que se tratava de uma declaração "sarcástica".

Segundo a OMS, desde a detecção da epidemia em agosto, o Zimbábue já registrou 16.700 casos da doença e 792 mortes.

gm-ale/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.