Zelaya se prepara para deixar embaixada do Brasil em Honduras

BRASÍLIA - O presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, se prepara para deixar a Embaixada do Brasil em Tegucigalpa (capital hondurenha) ainda hoje em direção a Santo Domingo (capital da República Dominicana). O presidente eleito, Porfírio Pepe Lobo, que toma posse nesta quarta-feira, fez um acordo com o presidente da República Dominicana, Leonel Fernández, para conceder salvo-conduto a Zelaya e a sua mulher Xiomara, permitindo que deixem a embaixada.

Valor Online |

Desde 21 de setembro de 2009, Zelaya, a mulher e um grupo de correligionários estão hospedados na embaixada. O local é supervisionado noite e dia por militares e policiais. Eles não podem deixar a sede brasileira. Tudo que entra na embaixada deve ser minuciosamente fiscalizado pelas autoridades hondurenhas.

Os observadores brasileiros acompanham a distância as negociações para a concessão de salvo-conduto a Zelaya. Oficialmente, o governo do Brasil não foi informado sobre o acordo e a eventual saída do presidente deposto da embaixada.

Uma das hipóteses é retirar Zelaya da Embaixada do Brasil em Tegucigalpa, acompanhado pela mulher e pelo presidente da República Dominicana, em um helicóptero.

A interlocutores, o presidente deposto sinalizou que ficará apenas um período em Santo Domingo. Ele espera um "acordo de reconciliação nacional". Com isso, retornaria a Honduras sem ameaças nem riscos.

Ontem, a Anistia Internacional apelou ao presidente eleito para que investigue os eventuais abusos ocorridos durante o golpe de Estado e nos dias posteriores a ele. De acordo com o organismo, houve violência sexual cometida contra crianças e mulheres, espancamentos e ameaças de intimidação a autoridades.

(Agência Brasil)

    Leia tudo sobre: zelaya

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG