O presidente deposto hondurenho Manuel Zelaya regressou neste sábado a Las Manos, na fronteira entre Nicarágua e Honduras, onde diz que organiza a resistência.

Zelaya está a 100 metros da linha de fronteira - do outro lado do qual pode-se ver uma fileira de militares e policiais - anunciando a seus partidários que passará o final de semana no local e levantará acampamento.

"Estamos organizando a resistência", informou.

Pouco mais de cem pessoas o receberam aos gritos.

O clima de tensão aumentou neste sábado na fronteira, depois que um jovem hondurenho apareceu morto numa estrada rural na zona de fronteira com a Nicarágua; partidários do presidente deposto Manuel Zelaya culparam a polícia pelo crime.

Na sexta-feira, Zelaya chegou a pisar brevemente o território hondurenho, num ato "simbólico de exercício de soberania", mas fracassou na tentativa de retornar ao país depois de expulso pelo golpe de Estado de 28 de junho.

jr-aic/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.