O presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, instou neste domingo a União de Nações Sul-Americanas (Unasul) a incluir o tema do golpe de Estado que o retirou do poder na agenda da cúpula do organismo desta segunda-feira em Quito, com o objetivo de promover a sua restituição.

"Me parece que a América do Sul (...) deve retomar o tema do golpe de Estado. Esse grupo deve buscar caminhos que defendam os interesses dos presidentes", disse Zelaya, que se encontra na capital equatoriana para a cerimônia de posse do mandatário reeleito Rafael Correa, nesta segunda-feira.

Zelaya, que foi derrubado no dia 28 de junho, enfatizou que "não é um interesse unicamente de Honduras retomar a democracia, é a segurança continental que está em risco".

"As medidas tomadas pelos Estados Unidos são fracas", ressaltou ao diário digital da Presidência equatoriana, dizendo que pediu "a participação dos países da América (...) para reverter o golpe".

str/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.