Zelaya pede a hondurenhos que ignorem processo eleitoral

O deposto presidente de Honduras Manuel Zelaya pediu a seus simpatizantes que se abstenham das atividades eleitorais enquanto ele não for restituído ao governo

AFP |

"Não se deve participar em nenhuma atividade eleitoral até que eu esteja novamente à frente do governo da República", declarou Zelaya ao comando das ações de resistência ao golpe de Estado, segundo um comunicado da embaixada de Honduras em Manágua.

O regime de fato em Honduras, presidido por Roberto Micheletti, pretende legalizar o golpe de Esado por meio das eleições para ficar no poder, declarou Zelaya.

As eleições presidenciais em Honduras acontecerão em novembro, mas a comunidade internacional advertiu que não vai aceitar os resultados se Zelaya não retornar ao poder antes.

jr/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG