Zelaya insiste em que deve haver diálogo para superar crise

Tegucigalpa, 27 set (EFE).- O presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, insistiu hoje durante uma missa em que o diálogo é a única saída para crise política vivida pelo país desde que foi derrubado, em 28 de junho.

EFE |

Zelaya participou de uma missa celebrada hoje pelo sacerdote Andrés Tamayo na Embaixada do Brasil em Tegucigalpa, onde o governante deposto está refugiado desde segunda-feira passada, quando chegou de surpresa a Honduras.

A missa foi transmitida por veículos locais de imprensa em Tegucigalpa e retransmitida para outros do interior do país, todos aliados a Zelaya.

Cerca de 60 pessoas acompanham Zelaya na embaixada, entre elas familiares e simpatizantes.

O líder hondurenho reiterou que o pedido feito ontem aos cidadãos do país para que sigam rumo a Tegucigalpa com o objetivo de que o apoiem em sua restituição no poder é para que o façam "de maneira pacífica".

O ambiente em Tegucigalpa é de aparente calma hoje. Ontem à noite, o Governo de fato hondurenho deu um prazo de dez dias ao Brasil para que defina o status de Zelaya em sua embaixada na capital hondurenha.

Zelaya considerou tal atitude como uma ameaça a sua vida e ao Brasil. EFE gr/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG