Zelaya está perto de voltar a Honduras, dizem seguidores em protesto

Tegucigalpa, 2 set (EFE).- O presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, está perto de retornar ao país, reafirmaram hoje seus seguidores, em uma manifestação por bairros de Tegucigalpa para exigir sua restituição no poder.

EFE |

"Zelaya chegará ao país antes de 15 de setembro", disse Rafael Alegría, um dos principais dirigentes do movimento de resistência popular que protesta em diferentes regiões do país, desde o golpe de Estado, no dia 28 de junho.

Alegría ressaltou que amanhã será um "dia importante", porque o líder deposto se reunirá em Washington com a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, dois dias depois que a Organização dos Estados Americanos (OEA) definiu que "não reconhecerá o processo para as eleições gerais", de 29 de novembro.

Segundo Alegría, a reunião com Hillary resultará em uma resolução "firme" dos Estados Unidos para restituir Zelaya no poder.

O dirigente popular ressaltou ainda que "os EUA sabem que já passaram mais de dois meses do golpe contra o presidente Zelaya e que sua restituição no poder não pode esperar mais".

Além disso, advertiu que a resistência popular "já está tomando algumas atitudes" e empreenderá "outras, em nível nacional, com as principais organizações operárias do país", se Zelaya não for restituído na Presidência.

O dirigente também disse que "são falsas" as versões de alguns meios de comunicação, sobre os seguidores de Zelaya já estarem "cansados", após 67 dias de protestos para exigir sua restituição no poder, sem resultados concretos.

Alegría afirmou que, ao contrário do que vem sendo divulgado, "novos compatriotas que rejeitam o golpe de Estado se somam" a cada manifestação da resistência popular. EFE gr/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG