Zelaya diz que voltará a Honduras nos próximos dias

Caracas - O presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, disse hoje que voltará a seu país nos próximos dias após afirmar que as iniciativas da diplomacia internacional estão se esgotando.

EFE |

"Posso garantir que meu retorno a Honduras é iminente, estou esgotando o uso da diplomacia internacional, mas não renuncio a retornar ao meu país e a concluir o meu mandato", disse Zelaya ao canal de televisão "Telesur", em declarações publicadas no site do veículo.

Zelaya chamou de "satisfatória" a decisão da Casa Branca de congelar a ajuda econômica para Honduras e de não reconhecer o resultado das eleições recentemente convocadas em seu país.

"Hoje, Washington disse que vai cancelar vistos para membros e simpatizantes dos golpistas; que congelará a ajuda econômica prevista para Honduras, o que implica o cancelamento de muitas obras de infraestrutura; e que não reconhecerá o resultado de eleições infestadas de vícios contra o povo, o que me parece satisfatório", manifestou Zelaya.

O líder deposto reconheceu que será difícil fazer com que os golpistas devolvam o poder, mas lembrou que "ninguém disse que seria fácil".

Leia mais sobre: Honduras

    Leia tudo sobre: golpehonduraszelaya

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG