Zelaya diz que não ficará nem um segundo a menos no poder

Tegucigalpa, 7 jul (EFE).- O presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, afirmou hoje que não ficará nem um segundo a menos no cargo que lhe é de direito.

EFE |

Ainda segundo Zelaya, o processo de mediação com o presidente costarriquenho, Óscar Arias, é para a reinstalação de seu Governo.

"Não ficarei (no poder) nem um só dia, nem um só minuto, nem um só segundo além do tempo que o povo me mandou, mas também não ficarei nen um só dia, nem um só minuto, nem um só segundo a menos", disse a uma rádio hondurenha.

Zelaya, expulso do poder e do país pelos militares em 28 de junho, destacou que o processo de mediação que será liderado por Arias "é uma decisão acertada".

O presidente deposto disse ainda que na quinta-feira se reunirá com o chefe de Estado provisório de Honduras, Roberto Micheletti.

"Acho que desta forma, nas próximas horas, será encontrada uma forma de se restituir o meu Governo, a minha Presidência, que é o que pediram as nações do mundo. Acho que isto não podem negar os que estão neste momento ilegalmente" no poder, declarou.

"Sou um homem justo e tratarei para que este diálogo com o Governo de facto também se mantenha num nível elevado", afirmou.

Segundo Zelaya, sua volta ao poder "não é negociável", assim como a permanência de Micheletti. A mesa de diálogo buscará "saídas honrosas" para todos, disse.

"Não vou vender nem trair o povo ou a democracia", acrescentou o político, segundo quem "a população tem que permanecer nas ruas até que isto se restabeleça". EFE jlp/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG