O presidente deposto Manuel Zelaya, que chegou nesta sexta-feira ao posto de fronteira de Las Manos, Nicarágua, disse por telefone à AFP que assim que entrar em Honduras fará um apelo ao diálogo, querendo conversar com as pessoas porque é um homem de paz.

Também explicou que seu ingresso em Honduras poderia não ser imediato. "Posso demorar minutos ou horas" à espera, afirmou.

Embora a chegada de Zelaya à fronteira tivesse sendo transmitida pelos canais internacionais de televisão, os meios locais hondurenhos a ignoravam e mantinham suas programações habituais, com exceção da Rádio Globo de Tegucigalpa, que tem uma linha editorial crítica ao governo de fato.

fj/pz/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.