Zelaya diz que esperará prazo de 72 horas para voltar para Honduras

Panamá, 1 jul (EFE).- O presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, confirmou hoje, no Panamá, que esperará o prazo de 72 horas solicitado pela Organização dos Estados Americanos (OEA), para sua restituição no cargo e volta ao país.

EFE |

Zelaya, depois de sua chegada ao Panamá, para assistir à posse do novo governante panamenho, Ricardo Martinelli, disse que "a partir de hoje, 1º de julho, a OEA, unanimemente com todos os países da América, pediu 72 horas, para que eu possa voltar ao cargo".

"Começou a contagem regressiva, para iniciar um processo para meu retorno a Honduras", afirmou Zelaya, em declarações a jornalistas na capital do Panamá.

Zelaya disse que sua volta a Honduras está programada para este fim de semana, com "o objetivo de fazer um retorno ordenado e apoiado por todos os países da OEA".

O presidente também pediu "ajuda aos meios de comunicação do Panamá", já que a imprensa de seu país, segundo sua opinião, "não transmite nada" do que está acontecendo em Honduras.

Ele disse ainda não quere dar mais declarações, para que o ato da posse de Martinelli seja "a notícia mais importante" de hoje. EFE ep/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG