Zelaya denuncia gás tóxico em embaixada; golpistas negam

Tegucigalpa, 25 set (EFE).- O presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, denunciou hoje o lançamento de gases tóxicos dentro da Embaixada do Brasil em Tegucigalpa, o que o Governo golpista, chefiado por Roberto Micheletti, se apressou em negar.

EFE |

Zelaya disse à imprensa local que militares e policiais que cercam a embaixada lançaram "gases que começam a encher e rarefazer o ar ambiente" e que tanto ele como alguns de seus seguidores apresentaram problemas de saúde.

"Irritaram meus olhos", assegurou o líder deposto, que contou que também sofreu problemas na garganta.

O Governo Roberto Micheletti assegurou em comunicado ser "totalmente falso que membros da Polícia tenham colocado um equipamento especial que dispare um líquido que provoque mal-estar nas pessoas que estão no interior da embaixada do Brasil".

Segundo Zelaya, alguns dos refugiados na embaixada sofreram sangramento no nariz, ardência na garganta, enjôos e outros incômodos.

"A única coisa que há neste momento nessa região é uma operação de limpeza feita pela Prefeitura Municipal do Distrito Central", afirma a nota do Governo Micheletti. EFE lam/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG