Zelaya dá ultimato a golpistas em Honduras

O presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, deu nesta segunda-feira um ultimato ao governo interino hondurenho, para que o restitua esta semana, sob a ameaça de tomar outras medidas e considerar fracassado o diálogo na Costa Rica.

AFP |

"Damos um ultimato ao regime golpista para que, no mais tardar na próxima reunião em San José, esta semana, cumpra as determinações das organizações internacionais e a Constituição de Honduras", que exigem "minha imediata restituição, disse Zelaya em Manágua.

Zelaya afirmou que se sua exigência for ignorada, "considerará fracassada a mediação" liderada pelo presidente da Costa Rica, Oscar Arias, e adotará "outras medidas" para voltar ao poder.

"Esta semana termina o prazo para que este governo repressivo abandone o poder (...). Se não tivermos resultados, há outras formas de ação, que já estamos organizando, para meu retorno ao país, a qualquer custo".

Zelaya advertiu que pode voltar a Honduras por qualquer ponto: "Colon, Olancho, Atlántida, Santa Bárbara, San Francisco, Morazán e Cortes".

bm/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG