O presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, comemorou o Natal com uma ceia frugal junto da família na embaixada do Brasil em Tegucigalpa, onde está refugiado há mais de três meses, longe dos amigos e das comodidades próprias de um chefe de Estado.

Uma de suas filhas, Hortensia Zelaya, contou à AFP que a refeição consistiu em "muitos nacatamales que nos enviaram".

Os 'nacatamales' ou 'tamales' são uma massa de milho, arroz e pedacinhos de carne, envolvidos em folhas de plátano, alimento típico na América Central e México.

Também comeram "pastelitos" e, como em outras festas familiares, Zelaya tocou violão.

Quase 200 simpatizantes do presidente deposto de Honduras haviam se reunido para uma vigília na noite de quinta-feira perto da embaixada do Brasil em Tegucigalpa, para demonstrar apoio e desejar um feliz Natal.

Zelaya está refugiado na sede diplomática brasileira desde 21 de setembro, quando retornou ao país depois do golpe de Estado que o derrubou em 28 de junho.

Seus seguidores, vigiados por 30 militares e policiais, acenderam velas e cantaram músicas de apoio ao político.

Honduras, governada pelo presidente de fato Roberto Micheletti, prepara-se para a posse, em 27 de janeiro, de Porfirio Lobo, eleito em 29 de novembro, em um processo não reconhecido por parte da comunidade internacional.

cas/fp/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.