Zelaya chega a N.York para Assembleia Geral da ONU

Nações Unidas, 30 jun (EFE).- O deposto presidente de Honduras, Manuel Zelaya, chegou hoje a Nova York para se dirigir à Assembleia Geral da ONU, de onde pedirá apoio à comunidade internacional para retornar ao poder.

EFE |

Zelaya exporá perante os 192 países-membros do organismo a situação em que se encontra seu país após o golpe militar que o afastou do poder no domingo, ação que foi condenada de maneira generalizada pela comunidade internacional.

O deposto líder também terá uma reunião com o presidente da Assembleia Geral da ONU, o nicaraguense Miguel D'Escoto, que tem intenção de acompanhá-lo na quinta-feira, quando Zelaya tentará retornar a Tegucigalpa.

"O presidente da Assembleia se colocou à disposição do presidente Zelaya para ajudá-lo no que precisar, e se ofereceu para acompanhá-lo em seu retorno a Honduras", disse à Agência Efe o porta-voz de D'Escoto, Enrique Yeves.

Fontes da Assembleia Geral disseram depois que Zelaya aceitou a oferta de D'Escoto de se unir à viagem de volta, no qual também estará presente o secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), José Miguel Insulza.

A presidente da Argentina, Cristina Fernández de Kirchner, também fará parte da comitiva, disseram hoje fontes oficiais em Buenos Aires.

Zelaya anunciou na segunda-feira, em uma cúpula em Manágua de chefes de Estado e de Governo do Sistema da Integração Centro-Americana (Sica), que voltará a seu país para cumprir seu mandato presidencial, que termina em 27 de janeiro de 2010.

No entanto, o novo presidente de Honduras, Roberto Micheletti, disse hoje que, se o deposto líder retornar ao país será detido, porque há ordens de captura contra ele de parte da Justiça.

Após seu discurso na Assembleia Geral, Zelaya oferecerá uma entrevista coletiva e depois irá a Washington para participar de uma sessão extraordinária da OEA. EFE jju/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG