Zelaya anunciará se deixa Honduras ou não após posse de Lobo

TEGUCIGALPA (Reuters) - O presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, decidirá no final de janeiro, quando o presidente eleito Porfirio Lobo assumir, se permanecerá no país ou solicitará asilo, disse neste domingo uma funcionária do governo demovido. Zelaya continua refugiado desde o final de setembro na embaixada do Brasil em Tegucigalpa depois de regressar clandestinamente a Honduras. Ele foi expulso a ponta de rifle do poder e do país em 28 de junho e levado à Costa Rica.

Reuters |

Lobo foi eleito em 29 de novembro em um pleito que muitos países não reconhecem porque foi organizado pelo governo de facto de Roberto Micheletti, que se nega a deixar o poder antes da posse do mandatário eleito no dia 27 de janeiro.

"O presidente Manuel Zelaya vai fazer um anúncio no dia 27 ou mais tardar no dia 28 de janeiro sobre o que vai fazer, se fica no país ou sai", disse à Reuters a vice-chanceler do governo de Zelaya, Beatriz Valle.

O mandatário deposto tem uma ordem de prisão por supostamente haver violado a Constituição ao tentar realizar uma consulta popular que abriria caminho à reeleição presidencial, mesmo depois que sua iniciativa foi proibida por um juiz.

(Reportagem de Gustavo Palencia)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG