Zelaya agradece EUA por medida contra Governo hondurenho

Caracas, 28 jul (EFE).- O presidente de Honduras deposto Manuel Zelaya elogiou hoje a decisão dos Estados Unidos de revogar o visto de quatro funcionários do Governo de Roberto Micheletti, e pediu a Washington para manter a pressão contra essa ditadura.

EFE |

"Acho que é uma medida correta, entendo eu, para enviar uma mensagem à sociedade hondurenha de que o Departamento de Estado e o Governo de (Barack) Obama não apoia esta interrupção da ordem democrática no país", afirmou Zelaya em entrevista à emissora "Telesur", com sede principal em Caracas.

Na Nicarágua, onde permanece e organiza um movimento de "resistência" através do qual tenta retornar a Honduras, Zelaya expressou que espera que, "nas próximas horas, o próprio Departamento de Estado americano possa anunciar os nomes das pessoas que tiveram o visto cancelado".

"Eu acho que é uma medida correta e que (os Estados Unidos) devem seguir insistindo para que apertem mais os golpistas e darem uma demonstração muito evidente da rejeição a este golpe de Estado", acrescentou o líder hondurenho à "Telesur".

A Administração do presidente americano informou que revogou quatro vistos de membros do Governo de Micheletti, algo que foi recebido por representantes do líder deposto como um "bom sinal".

O Departamento de Estado anunciou também que os EUA revisavam os vistos diplomáticos de pessoas que apoiam o governante interino de Honduras.

Na entrevista à "Telesur", reproduzida parcialmente no site da emissora, Zelaya reiterou que seu retorno a Honduras é "iminente", assim como seu pedido ao "povo hondurenho" para manter a esperança, porque, acrescentou, vêm tempos melhores. EFE gf/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG