O presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, advertiu nesta sexta-feira para o risco de violência generalizada caso seu país não reverta o golpe de Estado que o tirou do poder em 28 de junho.

"Ou revertemos o golpe ou haverá violência generalizada" no país, disse Zelaya em entrevista ao Canal 4 de televisão em Manágua, onde quinta-feira ele se reuniu com enviados dos Estados Unidos.

"Os povos têm direito a protesto, à insurreição, como é o caso do povo hondurenho, que está sendo brutalmente reprimido", declarou.

Zelaya está, com um grupo de partidários, em Ocotal, perto da fronteira com Honduras.

jr/lm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.