Madri, 23 jul (EFE).- O presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, denunciou hoje que os golpistas têm o apoio de grupos de falcões, gente de extrema direita em Washington.

Segundo o líder deposto, que falou à Rádio Nacional da Espanha ("RNE"), há congressistas que têm "uma moral dupla: falam de democracia nos EUA, mas fora são tiranos e ditadores porque apoiam golpes de Estado".

O presidente deposto de Honduras disse que pensa em voltar a seu país na sexta-feira, apesar das ameaças que diz ter recebido.

"Recebi ameaças do general Romero Vásquez Velásquez de que vão me assassinar. Ele seria o responsável por esse assassinato", destacou.

Zelaya, que deu por finalizadas as negociações com o Governo de fato porque "com terroristas não se negocia", pediu à comunidade internacional que tome "medidas mais fortes" já que "a diplomacia chegou a seu limite".

"A mediação que foi proposta por Hillary Clinton fracassou porque os golpistas não atenderam a suas recomendações, e os golpistas agora zombam dos próprios EUA", comentou. EFE mop/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.