Zelador de necrotério é investigado por necrofilia nos EUA

Washington, 27 fev (EFE).- O zelador de um necrotério nos Estados Unidos que já cumpre pena por violar o cadáver de uma jovem em 1982 está sendo investigado por suspeita de outros casos de necrofilia praticados nos 16 anos em que trabalhou no local, informa hoje a imprensa local.

EFE |

O procurador do condado de Hamilton (Ohio), Joe Deters, informou na quinta-feira que os exames de DNA realizados pela Polícia demonstram que pelo menos outras duas mulheres foram vítimas de Kenneth Douglas, de 55 anos, segundo os meios de comunicação americanos.

Douglas está cumprindo pena desde o ano passado por ter sido considerado culpado de ter violado, em 1982, o cadáver da jovem Karen Range, que morreu aos 19 anos.

Agora, o zelador é suspeito de outros dois casos de necrofilia, depois de os testes de DNA revelarem que os corpos de outras duas mulheres que foram assassinadas em 1991 tinham sêmen do acusado.

A Polícia investiga agora 15 casos nos quais Douglas poderia estar envolvido.

Segundo Deters, pelo tempo em que trabalhou no necrotério do condado de Hamilton, o zelador pode ter violado "centenas de vítimas".

"Este homem é um porco. Não consigo explicar o motivo que leva alguém a fazer algo como isto (...) isto é estranho demais", afirmou Deters.

O procurador informou que, por violar um cadáver, Douglas pode enfrentar uma pena de entre 1 e 5 anos de prisão.

"Espero que nunca vejamos outra pessoa como Kenneth Douglas", concluiu Deters. EFE elv/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG