Zardari e dois rivais disputarão Presidência do Paquistão

A eleição presidencial paquistanesa da próxima semana será uma batalha entre os três maiores partidos do país após a Comissão de Eleição ter emitido, neste sábado, uma lista final de candidatos. Asif Ali Zardari, viúvo da ex-primeira-ministra Benazir Bhutto, deve vencer a eleição parlamentar no dia 6 de setembro para substituir Pervez Musharraf, que renunciou como presidente na semana passada.

Reuters |

O principal rival de Zardari para chegar ao posto deve ser Saeeduzzaman Siddiqui, um ex-chefe da Justiça indicado pelo partido do ex-primeiro-ministro Nawaz Sharif.

Sharif é líder do segundo maior partido no Parlamento e deixou a coalizão com Zardari no Partido Popular do Paquistão (PPP) nesta semana, devido ao fracasso do governo em reempossar dezenas de juízes afastados por Musharraf em novembro.

Mushahid Hussain Sayed, um ex-ministro e importante autoridade do principal partido pró-Musharraf, é o terceiro candidato.

Sayed afirmou na sexta-feira que Zardari deveria deixar a disputa presidencial devido a dúvidas sobre a sua saúde mental e a acusações passadas de corrupção, nenhuma delas provada.

O pedido de Sayed coincidiu com notícias de que alguns colegas de partido de Zardari estavam pedindo que ele desistisse do pleito, embora o porta-voz da legenda tenha desmentido essa especulação.

Este sábado foi o último dia para os candidatos retirarem suas candidaturas, e Zardari permaneceu na lista.

    Leia tudo sobre: paquistão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG