Zapatero ratifica confiança espanhola no Brasil e defende mais investimentos

Brasília, 15 mai (EFE).- O presidente do Governo espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, ratificou hoje a plena confiança que as empresas espanholas têm no Brasil e em sua futura estabilidade econômica e defendeu o aumento dos investimentos entre os dois países, as locomotivas da América Latina e da Europa.

EFE |

Zapatero e o ministro da Indústria da Espanha, Miguel Sebastián, foram recebidos no Palácio da Alvorada, em Brasília, pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em uma demonstração de cortesia com o chefe de Governo da Espanha.

Lula expressou a solidariedade do Brasil à Espanha após o último atentado da ETA, mensagem que Zapatero agradeceu como amostra da "fraternidade" e da confiança mútua.

O presidente do Governo espanhol chegou ontem à noite a Brasília vindo de Vitoria (Espanha), onde compareceu ao funeral do guarda civil assassinado no atentado após visitar os feridos nos hospitais, e seguirá para Lima para participar da 5ª Cúpula América Latina-Caribe-União Européia (EU-LAC, na sigla em inglês).

Em Lima, Zapatero apresentará com Lula uma iniciativa conjunta para constituir um "Programa de assistência humanitária, reabilitação e desenvolvimento" para o Haiti.

Antes do café da manhã de trabalho, Zapatero afirmou a Lula que as empresas espanholas estão "muito contentes" no Brasil, país a que outorgam "a máxima qualificação, as máximas expectativas econômicas e a máxima segurança jurídica".

Na declaração conjunta assinada após o encontro, o presidente do Governo espanhol reiterou seu interesse em promover uma segunda fase de investimentos no Brasil com "incentivos" às pequenas e médias empresas.

Lula destacou a associação "estratégica" dos dois países e disse que também espera novos investimentos espanhóis, sobretudo na área de petróleo, que tem crescido de forma acelerada no Brasil há quatro anos.

O presidente citou em particular a jazida de Tupi, situada em águas profundas do Oceano Atlântico e que, segundo cálculos, pode dobrar as reservas petrolíferas brasileiras, onde a Repsol opera em vários poços em sociedade com a Petrobras.

Zapatero e Lula analisaram a conjuntura internacional e concordaram na necessidade de aumentarem a transparência e a estabilidade do setor financeiro para estimularem o crescimento, segundo sua declaração conjunta.

O chefe do Executivo espanhol destacou a importância de abordar as crises dos alimentos que tem castigado vários países e destacou a cooperação do Brasil na Aliança contra a Fome e a Pobreza, antes da Assembléia da ONU que avaliará a consecução dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio.

Brasil e Espanha, dois países "aliados e parceiros" que vivem "momentos de prosperidade e avanço", segundo Zapatero, também se comprometeram hoje a trabalharem pelo êxito das negociações comerciais entre a América Latina e a União Européia (UE).

Lula ressaltou a contribuição "extraordinária" da Espanha e de suas empresas ao desenvolvimento brasileiro, elogio correspondido por Zapatero, que afirmou que o Brasil vive "tempos de prosperidade e avanço" e elogiou a "brilhante" gestão do presidente.

Esta é a primeira viagem de Zapatero ao exterior desde o início de seu segundo mandato como presidente do Governo espanhol e a segunda visita ao Brasil. Em 2005 ele esteve em Brasília e São Paulo.

O ministro de Assuntos Exteriores espanhol, Miguel Ángel Moratinos, preparou a visita de Zapatero no final de abril, quando se reuniu em Brasília com o chanceler brasileiro, Celso Amorim.

Os dois deram por superada a pequena crise vivida pelos dois países em fevereiro, quando o Brasil expressou seu incômodo pelo alto número de brasileiros impedidos de entrar na Espanha e decidiu retaliar endurecendo seus controles migratórios.

Amorim e Moratinos afirmaram que os incidentes são "águas passadas".

O encontro de Lula e Zapatero aconteceu em setembro em Madri, quando o presidente brasileiro realizou uma visita oficial à Espanha centrada na busca de investidores para o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). EFE ed/wr/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG