Madri, 23 out (EFE).- O rei Juan Carlos e o chefe do Governo da Espanha, José Luis Rodríguez Zapatero, realizarão um encontro conjunto na próxima semana, em San Salvador, com os presidentes do México, Felipe Calderón, e com Luiz Inácio Lula da Silva, informaram hoje fontes do Executivo espanhol.

A reunião do próximo dia 30 será a primeira com estas características realizadas pelos líderes dos três países, que participarão na capital salvadorenha da XVIII Cúpula Ibero-Americana, nos dias 29, 30 e 31.

México e Brasil são os membros do G20 (formado pelos países em desenvolvimento) convocados pelo presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, para a cúpula extraordinária sobre a crise financeira que será realizada em 15 de novembro.

A Espanha, que não pertence ao grupo, acredita que precisa estar presente na reunião em virtude de seu peso econômico, de sua presença exterior e da força de seu sistema financeiro. Por este motivo, faz gestões a todos os níveis para ser incluída na cúpula que projetará a nova arquitetura financeira mundial.

As fontes do Governo espanhol disseram que a reunião com México e Brasil já estava programada antes de se conhecer o formato da cúpula de 15 de novembro.

O tema da crise financeira mundial será abordado pelos chefes de estado e de Governo na Cúpula de El Salvador.

A presidente do Chile, Michelle Bachelet, propôs a inclusão deste assunto na cúpula, segundo fontes do Executivo espanhol, que disseram que a Espanha aceitou a iniciativa.

A delegação espanhola manterá também a reunião que habitualmente realiza com o México, mas que ano passado não pôde ser realizada.

Zapatero e o rei Juan Carlos terão a reunião habitual nas cúpulas ibero-americanas com os países da América Central e a República Dominicana.

Além disso, o presidente do Governo espanhol tem reuniões bilaterais com os presidentes de El Salvador, Elías Antonio Saca, de Guatemala, Álvaro Colom, da Colômbia, Álvaro Uribe, da Bolívia, Evo Morales, do Chile, Michelle Bachelet, e do Paraguai, Fernando Lugo.

As fontes do Governo espanhol não descartam que na última hora se concretize mais alguma reunião. EFE mlg/fh/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.