Zapatero descarta envio de mais tropas espanholas ao Afeganistão

Madri, 26 dez (EFE).- O Governo espanhol não prevê um aumento na presença de suas tropas no Afeganistão, disse hoje o chefe do Executivo, José Luis Rodríguez Zapatero, que afirmou ainda que a Somália constitui o único horizonte de envio de soldados para o exterior em missões de paz.

EFE |

Zapatero fez as declarações em coletiva de imprensa concedida no Palácio de la Moncloa - sede do Governo - para fazer um balanço do ano que termina.

Ao ser questionado sobre um eventual aumento do número de soldados no Afeganistão, o presidente do Governo espanhol descartou a idéia, embora tenha ressaltado que a Espanha tem "um compromisso muito sério" com o país asiático.

Por outra parte, adiantou que o Governo está comprometido com a Somália e a luta contra a pirataria em águas do oceano Índico.

A este respeito, disse que a Somália constitui o único horizonte de um possível envio de soldados para o exterior em missões de paz.

A fragata espanhola "Victoria", com cerca de 200 militares a bordo, zarpará no início de 2009 rumo às águas do Índico para integrar-se à missão da União Européia (UE) contra a pirataria no litoral da Somália.

A Espanha tem atualmente 778 soldados desdobrados no Afeganistão, dentro da Força de Assistência à Segurança (Isaf) da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), sob mandato da ONU.

Há soldados espanhóis em missões no Afeganistão, Líbano, Kosovo, Bósnia e Chade. EFE aam/fr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG