Bruxelas, 16 out (EFE).- O presidente do Governo espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, considerou hoje imprescindível e urgente uma revisão do sistema financeiro internacional, que dê segurança aos mercados, e reivindicou a presença da Espanha na cúpula mundial que será organizada para colocar as bases do novo modelo.

Zapatero concluiu com uma entrevista coletiva sua participação no Conselho Europeu, em Bruxelas, no qual a União Européia (UE), disse, se tornou "o líder, a referência e a esperança da reforma do sistema financeiro internacional".

O Conselho adotou as medidas tomadas no domingo passado pelo Eurogrupo e agora, acrescentou, é imprescindível um novo marco financeiro que dê garantias aos investidores e aos cidadãos.

Assim, mostrou seu apoio à reunião deste fim de semana entre o presidente francês, Nicolas Sarkozy, e da Comissão Européia, José Manuel Durão Barroso, com o presidente americano, George W. Bush, para convocar uma cúpula internacional que aborde essa reforma antes do fim do ano.

"Certamente, a Espanha deve estar" nesta reunião, disse o presidente do Governo espanhol, convencido de que uma crise de grande porte como a atual precisa de uma cúpula mais ampla e com maior representatividade do que uma reunião do G8 (os países mais industrializados e a Rússia) ou do G20 (que acrescenta os países emergentes).

Zapatero se reuniu hoje com o primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, e este lhe reiterou que é "absolutamente necessário" que a Espanha participe da cúpula, opinião que já transferiu, disse, à UE e à Administração americana. EFE BB/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.