Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Zâmbia recebe condolências por morte do presidente do país

Lusaka, 20 ago (EFE).- A família e o povo da Zâmbia receberam hoje várias condolências de todo o mundo pela morte do presidente Levy Mwanawasa.

EFE |

A Comissão Eleitoral da Zâmbia (ECZ, em inglês) deverá convocar eleições extraordinárias em 90 dias para eleger o substituto de Mwanawasa, que morreu na última terça em Paris.

O vice-presidente da Zâmbia, Rupiah Banda, assumiu ontem a Presidência interinamente, cargo que, segundo a Constituição, só pode ocupar durante os próximos 90 dias, durante os quais é imperiosa a convocação de eleições para a escolha de um novo chefe de Estado, que deve cumprir o resto do mandato de Mwanawasa, até 2011.

Comentaristas locais disseram que, diante da situação do país, um dos mais pobres do mundo, é difícil que a ECZ consiga organizar um pleito em três meses e sugeriram a realização de eleições gerais antecipadas assim que for possível.

Segundo a legislação da Zâmbia, é necessário esperar 2011 para realizar novas eleições gerais para eleger o presidente, o Parlamento e as autoridades locais.

O país continua o luto iniciado ontem e que durará até a próxima terça.

O Governo da Zâmbia não fez mais anúncios nem comunicou quando o corpo de Mwanawasa será repatriado da França para as honras fúnebres.

Desde que foi comunicada da morte do presidente da Zâmbia, sua família e o país têm recebido várias condolências, entre elas a do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, do presidente da Comissão da União Africana (UA), Jean Ping, e de vários chefes de Estado e de Governo.

Mwanawasa, que completaria 60 anos em setembro, foi internado no hospital Percy-Clamart, em Paris, onde estava internado desde julho, após ser levado do Egito, onde sofreu um derrame um dia antes de uma cúpula da UA. EFE mc/wr/fal

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG