Meio século depois de seu avô, Yukio Hatoyama assume nesta quarta-feira o cargo de primeiro-ministro do Japão, perpetuando assim o nome desta rica dinastia de políticos, cada vez mais comparada à dos Kennedy.

Hatoyama, presidente do Partido Democrata do Japão (PDJ, centro) e vencedor nas eleições legislativas, será nomeado chefe do governo pelo Parlamento japonês. Seu partido, o PDJ terá o controle absoluto da câmara.

Este engenheiro de 62 anos, que realizou parte de seus estudos nos Estados Unidos, é neto do ex-primeiro-ministro Ichiro Hatoyama (1954-1956) e filho do ex-ministro das Relações Exteriores, Ichiro Hatoyama.

Apesar de pertencer à elite - seu avô materno é o fundador do fabricante de pneus Bridgestone -, o futuro primeiro-ministro, que lidera a lista de parlamentares mais ricos, prometeu construir uma sociedade fraterna e realizar uma política baseada no amor".

Ele prometeu também romper o potente monopólio dos burocratas na administração e na vida política no Japão, a reduzir o rombo nos caixas públicos e redistribuir a renda nacional atendendo mais às zonas rurais e os mais necessitados.

Contrariamente a seu irmão Kunio, que ocupou vários cargos ministeriais nos governos conservadores, Yukio Hatoyama rompeu com sua família política ao abandonar, em 1993, o Partido Liberal Democrata (PLD, direita) para fundar três anos depois o PJD com outros dissidentes e opositores.

Após dirigir este partido entre 1999 e 2002, foi durante vários anos a mão direita do presidente do PDJ, Ichiro Ozawa, que renunciou em maio ao se ver afetado por um escândalo de financiamento político. Ele foi substituído por Hatoyama.

Formado pela escola de engenharia da prestigiosa Universidade de Tóquio (Todai), Hatoyama estudou também na Universidade de Stanford (Estados Unidos) antes de ensinar economia na universidade de Senshu, em Tóquio.

Começou sua corrida política após ser eleito em 1986 por uma circunscrição da ilha setentrional de Hokaido, onde sua família possuía propriedades. Ele se defende das acusações segundo as quais é um "político por herança", como sempre acontece no Japão, onde os feudos eleitorais são transmitidos de geração em geração. Ele diz que seu avô e seu pai foram eleitos em outras regiões do arquipélago.

Posteriormente, foi eleito seis vezes para a Câmara dos Deputados.

Sempre vestido de forma muito elegante, este fã de música clássica e de futebol é casado com uma ex-atriz, Miyuki, e tem um filho que dá aulas de engenharia em uma universidade de Moscou.

bur-gca/pn/lm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.