Yahoo rejeita nova oferta da Microsoft

O grupo internet Yahoo rejeitou uma nova oferta de compra emitida pelo gigante dos softwares Microsoft, planejada segundo ele pelo bilionário e acionista minoritário da Yahoo Carl Icahn, que também pede a renovação da diretoria.

AFP |

Yahoo, que trava uma verdadeira queda-de-braço com Microsoft, recebeu sexta-feira uma proposta de desmantelamento "a pegar ou largar", anunciou o grupo internet na madrugada deste domingo.

A Microsoft e Carl Icahn ofereceram à Yahoo uma ampla reestruturação e a venda de suas atividades de ferramenta de busca à Microsoft.

A nova proposta também prevê a renovação completa e imediata da diretoria da Yahoo, contrária à aquisição. O diretor-geral e fundador da Yahoo Jerry Yang estaria no topo desta lista negra. O novo conselho de administração da Yahoo seria designado por Carl Icahn.

"Esta aliança bizarra e oportunista entre Microsoft e Carl Icahn não interessa aos acionistas da Yahoo", considerou o presidente do conselho de administração do grupo internet, Roy Bostock, citado em comunicado.

"Esse comportamento imprevisível é típico da Microsoft, mas não vamos nos deixar enganar por uma transação que não é favorável aos nossos acionistas", acrescentou.

Bostock qualificou a oferta da Microsoft de "absurda".

A Microsoft e Carl Icahn concederam sexta-feira um prazo de menos de 24 horas aos membros do conselho de administração da Yahoo para que se pronunciem sobre a oferta, que não seria negociável.

A proposta conjunta da Microsoft e de Carl Icahn relança o suspense sobre a compra da Yahoo, que havia anunciado, em 12 de junho, a ruptura definitiva das negociações sobre o assunto.

A Yahoo havia revelado uma aliança defensiva com o líder mundial da propaganda on-line Google, e anunciado pouco tempo depois uma reformulação de sua organização.

A oferta inicial da Microsoft, emitida em fevereiro, pela compra da totalidade da Yahoo, era de 44 bilhões de dólares.

Diante da recusa categórica da Yahoo, a Microsoft propôs 9 bilhões de dólares para comprar somente a atividade de ferramenta de busca, uma oferta que também foi rejeitada.

Em meados de maio, o investidor Carl Icahn entrou em cena, reunindo uma participação minoritária para poder pesar nas decisões da Yahoo. Desde então, o bilionário americano faz campanha contra a atual diretoria da empresa.

Como Icahn precisa do apoio dos acionistas para alcançar seu objetivo, ele emitiu uma moção pedindo a renovação do conselho de administração da Yahoo, que será submetida à votação durante a assembléia geral anual, marcada para o dia 1 de agosto.

No início de julho, o empresário recebeu o apoio da Microsoft, que afirmou ainda estar interessada na compra da Yahoo, desde que a assembléia geral aprove a idéia de uma nova direção.

"A Microsoft e Carl Icahn estão tentando desmantelar a empresa e oferecer nossa ferramenta de busca à Microsoft em condições que prejudicam os acionistas da Yahoo", denunciou Bostock neste fim de semana.

"Estamos dispostos a deixar nossos acionistas decidirem, e aguardamos com impaciência a votação" de 1 de agosto, afirmou.

gc/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG