Tamanho do texto

A empresa americana de internet Yahoo!, acusada de ter revelado a identidade de cyber dissidentes chineses, criou um fundo para ajudar os internautas que foram presos depois do episódio, anunciou nesta quarta-feira o diretor do Fundo de Direitos Humanos da companhia.

Harry Wu, dissidente chinês que passou 19 anos em campos de trabalhos forçados por ter expressado suas opiniões políticas, se negou a revelar com quanto conta o fundo.

A iniciativa se destina a manter as famílias dos "cyber dissidentes" presos, principalmente daqueles que usaram os serviços do Yahoo!, e a pagar pela assistência jurídica necessária, informou.

O dinheiro também deve financiar campanhas de divulgação dos direitos humanos no país, segundo Wu, que atualmente vive nos Estados Unidos.

gc/ap/LR