WikiLeaks: Lugo tentou 'grampear' 90% dos celulares

Governo paraguaio argumentou que precisava combater grupo guerrilheiro

AFP |

O governo do presidente Fernando Lugo pediu ajuda aos Estados Unidos para interceptar 90% das ligações de celulares no Paraguai, segundo documentos vazados pelo site WikiLeaks e divulgados nesta quarta-feira no jornal espanhol El País.

As autoridades paraguaias argumentaram que precisavam "grampear" os celulares para combater o grupo guerrilheiro Exército do Povo Paraguaio (EPP), durante o sequestro de dois fazendeiros, entre 2008 e 2010. Os Estados Unidos negaram o pedido de ajuda temendo que os "grampos" fossem utilizados contra a oposição ao governo Lugo.

Segundo WikiLeaks, o governo paraguaio pretendia ter acesso aos programas informáticos utilizados pela DEA, a agência americana de combate às drogas, para monitorar as comunicações de celulares no país visando o EPP. Os Estados Unidos concordaram finalmente em monitorar 12 linhas telefônicas no caso do sequestro do fazendeiro Fidel Zavala, capturado em outubro de 2009 e libertado em janeiro de 2010, após pagamento de resgate.

    Leia tudo sobre: wikileaksparaguailugoeua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG