WikiLeaks doa US$ 15 mil para defesa de Bradley Manning

Quantia de cerca de R$ 25 mil ajudará julgamento de soldado americano suspeito de ter sido principal fonte do site

iG São Paulo |

O WikiLeaks doou US$ 15 mil para contribuir com os gastos da defesa de Bradley Manning, o jovem soldado americano suspeito de ter fornecido ao site documentos diplomáticos secretos americanos, anunciou nesta quinta-feira seu comitê de apoio.

"A doação do WikiLeaks é essencial para garantir a Bradley um julgamento justo e aberto", declarou Mike Gogulski, criador do comitê de apoio, citado no comunicado.

Essa contribuição eleva a US$ 100 mil o montante das doações destinadas a garantir a defesa de Manning. Em comunicado, o comitê explicou que são necessários pelo menos US$ 115 mil para uma "defesa sólida".

Fonte

Bradley Manning, o jovem soldado suspeito de ter sido a fonte do WikiLeaks, é considerado um especialista em informação, que se caracteriza por posições idealistas e pelo ativismo em prol dos direitos homossexuais.

Os dirigentes do Wikileaks jamais precisaram como obtiveram 250 mil documento diplomáticos do Departamento de Estado, que foram reveladas pela imprensa. Mas as suspeitas recaíram no soldado de 23 anos, detido em maio passado, após a divulgação pelo site de um vídeo em que mostrava um ataque de helicóptero que matou 12 pessoas em Bagdá, inclusive 2 funcionários da Reuters.

Natural de Oklahoma, no sul, Bradley Manning foi para o Exército em 2007.

*Com AFP

    Leia tudo sobre: documentos diplomáticosWikileaksEUABradley Manning

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG