Washington rejeita oferta de Pyongyang sobre tratado de paz

A Casa Branca rejeitou nesta segunda-feira a oferta de Pyongyang para um acordo de paz e voltou a vincular qualquer negociação ao fim do programa nuclear do regime norte-coreano.

AFP |

"Os norte-coreanos sabem bem o que devem fazer (...) para retomar as negociações a seis partes sobre este assunto (...) que é a renúncia à ideia de um Estado atômico na península", disse o porta-voz da Casa Branca Robert Gibbs.

As conversações a seis partes - China, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Estados Unidos, Japão e Rússia - pretendem o desmantelamento do programa nuclear norte-coreano e estão suspensas desde abril, quando Pyongyang realizou um disparo de míssil, sancionado pelo Conselho de Segurança da ONU.

"Se estão dispostos a respeitar estas obrigações, então avançaremos no diálogo", advertiu Gibbs. "Não corresponde a nós, e sim aos norte-coreanos, dar o primeiro passo".

A Coreia do Norte defendeu hoje o início de conversações sobre um tratado de paz com os Estados Unidos, uma condição exigida há algum tempo pelo regime comunista para renunciar aos programas nucleares.

"A conclusão de um tratado de paz contribuirá para acabar com as relações de hostilidade entre a RPDC (República Popular Democrática da Coreia) e os Estados Unidos", afirma um comunicado do ministério norte-coreano das Relações Exteriores.

A Coreia do Norte anuncia regularmente que a conclusão de um tratado do tipo é a condição 'sine qua non' para que abandone o programa nuclear, por considerar que Washington é seu único interlocutor verdadeiro.

A Guerra da Coreia terminou com um armistício em 1953, mas sem tratado de paz, o que deixa tecnicamente a Península Coreana em estado de guerra.

col/fp/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG