Os Estados Unidos entraram em contacto com a Suíça, que representa os interesses americanos no Irã, para obter informação sobre uma militante feminista detida desde 15 de outubro nesse país e que teria nacionalidade americana. A imprensa de Teerã informou na terça-feira sobre a reclusão de Esha Momeni, estudante na Califórnia que havia viajado ao Irã há dois meses para visitar a família e realizar estudos.

"Ela tem dupla nacionalidade", americana e iraniana, informou à imprensa Robert Wood, porta-voz do Departamento de Estado.

A jovem foi detida pela polícia em uma estrada da capital, e transferida para uma prisão.

Os Estados Unidos não mantêm relações diplomáticas com o Irã há 28 anos. Os interesses dos Estados Unidos no Irã são representados pela Suíça, e os do Irã nos Estados Unidos, pelo Paquistão.

O Irã não reconhece a dupla nacionalidade.

sl/cel/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.