Os Estados Unidos manifestaram nesta quinta-feira otimismo sobre a disposição da Coréia do Norte de apresentar rapidamente uma declaração, há muito esperada, sobre seu programa nuclear militar.

"As coisas estão avançando", afirmou o negociador americano Christopher Hill, em uma coletiva de imprensa no Congresso sobre a declaração, esperada desde 31 de dezembro, como parte de um acordo entre Pyongyang e aliados nas negociações de seis partes (EUA, China, Japão, Rússia e as duas Coréias).

Recentemente, a Coréia do Norte entregou um documento de 18.000 páginas aos Estados Unidos sobre seu programa nuclear militar, mas adia o desmantelamento de suas instalações, alegando que isso está condicionado à ajuda energética.

Hill indicou que viajará o quanto antes para a China e para a Rússia para obter mais informações sobre o programa nuclear norte-coreano.

Washington irá pressionar, segundo Hill, para que os seis países se reúnam "muito rapidamente", assim que Pyongyang emitir a declaração de seu programa nuclear, já que a verificação desse programa é complexa.

"A verificação é um processo longo que pode levar meses", disse Hill.

Essa declaração de atividades nucleares norte-coreanas, ponto central do acordo dos seis, assinado em 2007, envolve o abandono por parte de Pyongyang de seu programa nuclear em troca de ajuda energética.

pp/cl/tt

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.