Washington critica as palavras da Al-Qaeda contra Obama

Os Estados Unidos classificaram de abjetas as declarações do número dois da Al-Qaeda, Ayman Zawahiri, que chamou o presidente eleito Barack Obama de escravo negro a serviço dos brancos.

AFP |

"São apenas os comentários abjetos de um terrorista. Se alguém precisava estabelecer a diferença entre os valores democráticos do Ocidente e dos Estados Unidos e os valores dos terroristas, não é necessário ir mais longe", afirmou o porta-voz do departamento de Estado, Sean McCormack, durante uma coletiva.

O número dois da rede terrorista Al-Qaeda, Ayman Zawahiri, se referiu dessa forma a Obama em uma mensagem divulgada nesta quarta-feira na internet.

Em sua primeira intervenção desde a vitória de Obama, no mês passado, o líder egípcio chamou o primeiro negro eleito à presidência americana e outros negros que ocupam cargos importantes nos Estados Unidos de "escravos negros domésticos" que vivem na casa de seus amos brancos.

A mensagem de áudio difundida na internet, e monitorada pelo centro americano de vigilância de sites islamitas (SITE), ainda não foi autenticada.

ch/yw/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG