O governo de Barack Obama anunciou nesta quarta-feira o apoio de Washington a uma declaração da ONU sobre os direitos dos homossexuais, texto que havia sido rejeitado pela administração anterior de George W. Bush.

Washington notificará à França, que patrocinou esta declaração em 18 de dezembro nas Nações Unidas com o apoio de dezenas de países, que também dá seu apoio ao texto.

A declaração que evoca a universalidade dos direitos humanos pede a descriminalização mundial da homossexualidade. Mas os Estados Unidos, sob o governo anterior de George W. Bush, não havia aderido a ela, assim como a China e a Rússia. O Vaticano e vários países árabes também se opuseram a ela.

A declaração política, que não tem caráter vinculante de uma resolução, recebeu, em compensação, apoio de todos os países da União Europeia.

O texto reafirma "o princípio da não-discriminalização que exige que os direitos humanos sejam aplicados da mesma forma a cada ser humano, independente da orientação sexual ou identidade de gênero".

lal/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.